autores do concelho de oliveira do bairro


AUTORES DO CONCELHO DE OLIVEIRA DO BAIRRO

Homenagem
Início

 


MUSEU S. PEDRO

ROTEIRO CULTURAL E
RELIGIOSO


DIOCESE DE AVEIRO

CULTURA BAIRRADINA

AUTORES DO CONCELHO DE OLIVEIRA DO BAIRRO

ARLINDO VICENTE

FORAL DE OLIVEIRA DO BAIRRO


LIGAÇÕES

 

Contacto
 

 

Manuel Simões Alberto

Nasceu na Freguesia de Nariz, Concelho de Aveiro em 31 de Dezembro de1890, filho de Augusto Simões Birrento e de Joana Costa.

Em Nariz aprendeu as primeiras letras e música, com o padre José Augusto Carvalho e o professor Sarabando Rocha.

Em 1 de Novembro de 1910, ingressou no serviço militar, integrando o regimento de infantaria 24 em Ovar.

Foi durante o serviço militar que prosseguiu os estudos.

Seguiu a carreira militar embora fazendo algumas interrupções ingressando definitivamente no quadro de exercito em 31 de Março de 1933, seguindo dois anos depois para Moçambique.

Em 1933 publica o seu primeiro trabalho relacionado com a I grande guerra de que foi expedicionário em Moçambique.

É em Moçambique que a sua actividade científica e literária toma vulto. Em 1938, na revista "Moçambique" publica o seu primeiro trabalho desta série, "Vila e Praça de Tete: Elementos de Estudo sobre as suas antigas obras de defesa". Em 1941, na mesma revista publica "Os Angones: os últimos invasores da Angónia Portuguesa". Em 1942 sai em Moçambique o livro "O Oriente Africano Português: Síntese cronológica da História de Moçambique".

O acima sitado foi apenas o início pois deixou publicado em revistas da especialidade um vasto número de estudos relacionados com a antropologia Moçambicana.

Foi conservador interino do Arquivo Histórico de Moçambique.

Foi colaborador activo do Instituto de Investigação Científica de Moçambique que também incluía Museu. Na década de 60 tinha o estatuto de Assistente.

Mesmo após a reforma continuou ligado ao Instituto, muito particularmente ao Museu.

Regressou a Portugal em 1965.

No início da sua vida, antes de partir para Moçambique, tinha uma grade paixão pelo teatro e pela música. Foi regente de várias bandas e foi autor de muitas músicas que ainda hoje são recordadas.

Mesmo em Moçambique, nunca deixou a música, desconhecendo-se no entanto se continuou a compor.

Faleceu em Lisboa a 10 de Outubro de 1976.

Publicou:

  • Condenados: A Grande Guerra vivida às portas do degredo. Aveiro, 1933;

  • O Oriente africano Português: Síntese cronológica da História de Moçambique. Lourenço Marques, 1942;

  • Duas Viuvas do Governo. Ensaio histórico sobre as donas da Zambésia. Lourenço Marques, 1949;

  • Elementos de Antropologia geral, etnografia e etnologia: Para satisfazer o exigido nos programas dos concursos para funcionários dos quadros administrativos coloniais. Lourenço Marques, 1945;

  • A Freguesia da Palhaça. Monografia Histórica, 1969.